O CICLO DA MATERNIDADE.

O CICLO DA MATERNIDADE.

Enxergar e entender a maneira peculiar e intensa que as mulheres vivem cada fase da vida é o objetivo do meu projeto #ciclosdofeminino . Através da fotografia, ele se propõe a documentar com sensibilidade um dia inteiro de uma mulher representante de cada uma das nossas fases, desde a infância até a maturidade.

No mês passado eu postei em alguns grupos fechados do Facebook um anúncio onde eu procurava uma mãe que topasse ser a representante do ciclo da MATERNIDADE para o projeto. Recebi inúmeras indicações e conheci muitas mulheres legais mas quando a Dani apareceu com 7 filhos não houve como não me apaixonar e em uma semana lá fui eu para Campinas.

Antes fizemos um bate papo por facetime e marcamos tudo. Descobri que além de super mãe ela tem um blog mamaedemuitos.com.br. Na segunda-feira seguinte a tarde lá fui eu de mala e cuia pra casa deles. A família me recepcionou com abraços, carinho e muita expectativa, assim como eu. Fotografar uma família com 9 pessoas (6 crianças - pois o mais velho, enteado da Dani, não estava - pai, mãe e a Naná que mora e trabalha com a família desde sempre) seria realmente um grande desafio.

Cheguei no final da tarde e já comecei a fotografar a rotina que se iniciou buscando os gêmeos de 3 anos (os mais novos) na creche. A partir daí começou meu mergulho dentro desse dia a dia intenso, amoroso, curiosamente harmonioso e relativamente calmo. Tudo acontece mas tudo flui. Tem sempre alguém falando, sempre alguém chamando, rindo, chorando, passando, correndo, comendo, sujando, limpando, ajudando, zoando ou simplesmente assistindo uma parte disso tudo acontecer. Fizemos uma reunião a noite na sala (no maior sofá que eu já vi na vida!) rs para que eu me apresentasse e contasse como seria. Contei que eu não interferiria absolutamente em nada mas acompanharia absolutamente tudo, ou quase tudo, como uma mera observadora. A única regra é: feche a porta quando eu não puder entrar! (risos).

Jantamos todos juntos, conversamos, fiquei amiga, me fiz confortável no meio deles. Fotografei a hora de dormir de todos, as organizações para o dia seguinte até as 23h e as 5h30 am estávamos todos levantando de novo. Dia cheio, intenso mas com tudo que a vida tem que ter: café, escola, creche, academia, supermercado, almoço, médico, manicure, descanso, banho, brincadeiras, leva um busca outro, jantar de novo! Uffa.…

E daí quando todos já éramos uma família, eu vim embora … “Tia fica mais!” disseram eles. Esta é a parte dura deste trabalho. Exige um envolvimento, um “blend in”, que gera vínculos e é por isso que é uma fotografia tão rica e verdadeira.

Assista ao VÍDEO que conta esta historia com as melhores fotos deste dia.

Beijos a todos e Dani: muito obrigada pra sempre por abrir as portas e o coração da sua família inteira pra mim!

Entrevista para a Zupi onde eu falo sobre como surgiu o projeto e como me identifico com ele em cada sessão que eu faço.

Entrevista para a Zupi onde eu falo sobre como surgiu o projeto e como me identifico com ele em cada sessão que eu faço.

Precisamos nos proteger de novo, precisamos nos acolher de novo, precisamos nos abraçar e sonhar juntas um mundo seguro para nós, nossas filhas e netas.

Precisamos nos proteger de novo, precisamos nos acolher de novo, precisamos nos abraçar e sonhar juntas um mundo seguro para nós, nossas filhas e netas.