Precisamos nos proteger de novo, precisamos nos acolher de novo, precisamos nos abraçar e sonhar juntas um mundo seguro para nós, nossas filhas e netas.

Precisamos nos proteger de novo, precisamos nos acolher de novo, precisamos nos abraçar e sonhar juntas um mundo seguro para nós, nossas filhas e netas.

Adoro os temas que nos levam a refletir sobre a opressão do feminino na história da humanidade. Principalmente quando é abordado por pessoas de peso como a Cler Barbiero que tem repertório e profundo conhecimento sobre o tema.

Em um mundo esquizofrênico onde mulheres se "masculinizam" numa cega tentativa de sermos iguais (ora, não somos iguais, temos direitos iguais e isso é bem diferente) qualquer tentativa de elucidar os caminhos reais a serem trilhados deve ser compartilhada.

Abaixo alguns trechos da matéria que aborda sobre porque é tão importante para as mulheres que o Patriarcado deixe de ser a cultura vigente no mundo. E para quem quiser o trecho na íntegra, clique AQUI.

"No Matriarcado não eram as mulheres que “mandavam”, como algumas pessoas erradamente pensam. No Matriarcado, tudo girava em torno da Terra e da Natureza – mães criadoras e doadoras que permitem a vida e também propiciam a morte, porque os ciclos de vida-morte-renascimento são importantes para a renovação de tudo que há. Na cultura matriarcal as mulheres eram respeitadas como “vasos da Deusa” – aquelas que dão a vida, conhecem os ciclos e interagem com a lua, os elementos e a terra, para que tudo permaneça em equilíbrio. Ninguém pensaria nestas culturas num estupro coletivo ou qualquer agressão contra a mulher ou uma criança, porque ambas eram sagradas como toda vida era. Ninguém pensaria em fazer isso com um homem também. A dominação através da INVASÃO veio junto com o Patriarcado, quando tribos guerreiras passaram a invadir terrenos do “povo da Deusa”. Tem mais sobre esta questão histórica neste post: A Memória Ancestral do Matriarcado.

E a invasão mais profunda e irremediável que o Patriarcado fez foi a invasão do corpo das mulheres, porque com ele o intuito era quebrar a ALMA FEMININA. É sabido por todos os exércitos que quando se quer quebrar um país invadido, é preciso estuprar suas mulheres, meninas e crianças para causar um dano tão profundo na Alma daquele povo que a submissão não será questionada por um longo tempo.

Porque desde sempre o Patriarcado quis domar o poder da mulheres através de podar toda a grandeza de que ela é capaz, através de ferir seu bem mais precioso que são seus filhos. desvalorizando-a e tirando-a da condição de “vaso da Deusa” para “vaso do homem".

O problema não são os homens – pelo contrário – precisamos buscar e reafirmar a Aliança Sagrada com eles. O problema é uma CULTURA onde a mulher é vista como inferior, quando de fato a força e a criatividade de uma mulher podem manifestar coisas incríveis. Não só filhos, mas projetos, ideias, sistemas."

 

O CICLO DA MATERNIDADE.

O CICLO DA MATERNIDADE.

Ciclos são feitos de inícios e finais.

Ciclos são feitos de inícios e finais.